Chacras e Mediunidade

Resultado de imagem para chakras e obsessores

A mediunidade, como um sexto sentido, conecta-nos as dimensões sutis e essa interação entre o mundo físico e espiritual se faz através dos chacras.

Vórtices de energia, os chacras são pontos de conexão entre os diversos corpos do ser multidimensional. Eles captam, assimilam e emitem ondas de energia. Cada corpo dimensional vibra a energia que lhe é própria, intercambiando seu padrão energético com o corpo físico.

O duplo etérico ou corpo vital, é o corpo sutil que nos acompanha durante a vida terrena, é o veículo pelo qual fluem as correntes vitais que mantêm o corpo físico vivo e serve de ponte para transferir as ondulações dos pensamentos e das emoções do corpo astral ao corpo denso. Essa comunicação se faz por meio dos chacras.

As emanações fluídicas dos planos sutis nos alcançam a percepção através desses centros energéticos, que se enlaçam aos feixes de nervos do corpo físico denominados plexos e agem sobre o sistema endócrino. As glândulas endócrinas responsáveis pelo metabolismo são ativadas por influência dos chacras  e do sistema nervoso.

Sentimos a presença dos espíritos através dos chacras  que recebem sua influência vibracional e desta forma, podemos identificar as emanações, conforme os sintomas em nosso corpo físico. Também percebemos e captamos as vibrações energéticas das pessoas e dos ambientes do mesmo modo.

Os espíritos em sofrimentos, apegados à matéria, provocam em nossos corpos, com a aproximação, um mal-estar, podendo gerar sintomas desagradáveis de dor e sofrimento que deles emanam.
Espíritos benfeitores nos afetam positivamente com vibrações amorosas.

Cada vórtice de energia possui características específicas conforme sua localização e sua atividade. Os padrões emocionais e mentais do ser, suas crenças e atitudes irão determinar a qualidade de seus chacras.

Temos muitos chacras, sendo que os principais, podemos dividir em três grupos:

Inferior: Captam as forças telúricas e o prana solar.

Médio: Relacionados às forças que o ego recebe dos corpos emocional e mental.

Superior: Forças espirituais superiores.


Em pessoas mais voltadas a espiritualidade, altruístas, menos egoístas, os chacras superiores são mais expansivos e ativos, pulsam e se movimentam com maior velocidade e apresentam mais luminosidade. O chacra superior coronário, o Sahashara, localizado no alto da cabeça, quando em plena atividade e desenvolvido pela evolução espiritual, vibra intensamente sendo comparado a uma flor de mil pétalas.

O médico e cientista Dr. Sérgio Felipe de Oliveira, em suas pesquisas, concluiu que a glândula pineal , que se comunica com o chacra Sahashara, é o sensor capaz de captar as energias do plano espiritual. Ela é constituída de cristais de apatita e nos médiuns ostensivos há maior quantidade de cristais.

Em pessoas mais brutas e animalizadas, os chacras normalmente são pequenos e pouco ativos.. Emoções inferiores, gula, ambição, desejos de posse e ânsia por prazer sexual resultam em chacras inferiores e médios desequilibrados e superiores fechados.

A harmonia na anatomia e fisiologia dos chacras está diretamente relacionada ao equilíbrio entre as energias espirituais e telúricas. Como dizem, nem tanto ao céu, nem tanto a terra. Captamos as energias espirituais do céu e do fogo serpentino, kundalini, da terra.

O médium, antes de tudo tem que estar enraizado e conectado às forças telúricas para incorporar a si mesmo.  Tomar posse de si, de seus sentimentos, se conhecer. Quando o médium é muito focado nas energias espirituais, em expandir seus chacras e ter contatos mediúnicos, mas não tem enraizamento com a terra, ele será um médium “lunático”. Sem condições de se manter sóbrio ele pode se tornar joguete das influências sutis. É um médium de uma asa só.

De forma semelhante, o médium apegado demais aos prazeres materiais, ao ego e aos cinco sentidos sensórios, será assediado pelas negatividades que se assemelham, provindas dos espíritos sofredores.  

O vampirismo espiritual se desenvolve nos chacras inferiores. Atraídos pela má conduta do ser encarnado egoísta, os espíritos apegados aos prazeres materiais se ligam fluidicamente sugando as energias desses chacras.
O médium poderá sentir a influência que cada espírito exerce em seus chacras e reconhecerá cada um deles conforme suas particularidades.

Temos guias de limpeza energética , desobsessão e higienização, que trabalham com as demandas mais densas, que comumente pertencem às falanges xamânicas e de exus. Os médiuns, nesses trabalhos, percebem a incorporação através de uma intensa mobilização hormonal. Como uma corrente elétrica muito forte que nos atinge como um choque.

Os guias pretos-velhos acionam o nosso chacra cardíaco com sua amorosidade e nos fazem curvar, impondo sua elevada condição espiritual aos chacras médios e inferiores, colocando o corpo em postura de humildade.

Na atividade mediúnica, a qual todos possuímos em variados graus, há alteração da liberação hormonal ativada pelo sistema nervoso e os chacras. Podemos sentir um vulcão dentro de nós. Alterações de temperatura, do ritmo cardíaco, dos movimentos peristálticos, convulsões, sentimentos de amor ou de medo. Um conjunto de sintomas resultantes da interação entre os próprios chacras que formam um sistema complexo.

Portanto, no tocante ao desenvolvimento mediúnico, não se iludam com as fórmulas fáceis, com  as respostas curtas e as portas largas, que se estruturam na ansiedade e no controle do  ego. Mediunidade equilibrada e bem utilizada, requer antes de tudo autoconhecimento. 

Compreender quem somos, nossa multidimensionalidade. Saber o que estamos fazendo aqui, qual a nossa tarefa.  Entrar em contato com nossos corpos físico e sutis, entender como se relacionam. Conhecer nossos sentimentos, para então nos abrirmos aos sentimentos e energias alheias.

No trabalho de desenvolvimento e harmonização da mediunidade e dos chacras, somos confrontados com as tendências que trazemos em nosso espírito, acumuladas por várias jornadas encarnatórias. As raízes de nossos desequilíbrios se mantêm com a continuidade de nossa postura egoica, que se nega a aceitar a nossa essência espiritual.
A expansão dos chacras deve ser acompanhada pela expansão da consciência, que colocará nosso sexto sentido atuando positivamente.

Todos os chacras possuem uma tela etérica protetora, que impede a invasão de energias perniciosas e dos assédios espirituais e por isso não devem ser rompidas à força.  

O médium deve buscar uma conduta diária saudável, procurando sempre que possível o contato com a natureza. Alimentar sentimentos e pensamentos positivos. Conectar-se com seu eu superior, abster-se dos vícios do ego.

O sexto sentido, assim como os cinco sentidos sensórios nos servem como instrumentos para as nossas realizações, em todos os âmbitos da vida, para nossa evolução e transformação interior.

O ser em plenitude caminha em comunhão com sua essência.



Namastê!

Mediunidade sem Religião

 


Resultado de imagem para mediunidade
  
"Mais que religião o médium precisa de consciência.

A mediunidade é um instrumento inato para utilizarmos no

dia a dia. Na prática da vida, experimentamos e 

desenvolvemos a mediunidade em suas particularidades.

O bom médium é aquele que caminha pela vida como canal

de luz para si e para o mundo. Não é necessário frequentar 

a rotina de uma casa espírita, mas é imprescindível que 

jamais falte à companhia da luz."

Nadya Prem

REENCARNAÇÃO E VIDAS PASSADAS



REENCARNAÇÃO E VIDAS PASSADAS





Como podemos nos beneficiar da consciência das vidas passadas? Você acredita em reencarnação?

A finitude da matéria é fato, mas a eternidade do espírito ainda causa questionamentos para muitos.

Várias filosofias e religiões do oriente e do ocidente admitem as reencarnações.
Como espíritos, manifestamo-nos em ciclos de morte e renascimento. 

O espiritismo trouxe ao ocidente a boa nova sobre a espiritualidade que nos acompanha e o mundo astral.

O catolicismo admitia a reencarnação, porém, em meados do século VI, Teodora, esposa do imperador bizantino Justiniano, forçou o papa Virgilio a substituir o conceito reencarnacionista pela ressurreição. Ela tinha medo de reencarnar como escrava negra, afinal era escravocrata.

No oriente, a roda das encarnações é conhecida como Roda do Samsara. Estamos sujeitos ao ciclo de morte e renascimento até que possamos atingir a iluminação. 

Reencarnar é voltar à carne, ao mundo físico. Uma encarnação está atrelada a outra pela lei de causa e efeito do karma.  Criamos karma a todo momento, a cada atitude geramos um movimento que pode ter efeito positivo ou não. Atiramos a flecha e não há mais volta. 

Portanto, o karma pode beneficiar ou prejudicar a nós mesmos, ao outro e ao meio ambiente.

Aquela pessoa que jogou uma bituca de cigarro acesa na mata e provocou um incêndio, certamente criou um karma negativo. De alguma forma ela estará sujeita a lei natural que lhe trará a oportunidade de resgatar o malfeito.

Não existem culpados, somos, sim, responsáveis pelo que plantamos. Como diz o ditado: Quem planta vento colhe tempestade.
Desta forma, fica mais claro compreendermos as adversidades atuais. Quantos problemas que passamos pela vida sem uma causa definida, pelo menos, que sejamos conscientes dela?

Quando averiguamos a relação da vida atual com as vidas passadas, podemos concluir que nada é acaso, há discernimento e harmonia no universo.Racionalmente, chegamos ao consenso que a reencarnação explica uma série de ocorrências que ficariam à deriva na visão materialista.

É necessária uma dose de consciência para atestarmos a realidade espiritual. Quando o espiritismo nos fala sobre a fé raciocinada, ele nos coloca de frente ao questionamento:

-Quem somos e o que estamos fazendo aqui?

Admitir a reencarnação nos dá base para preenchermos todas as lacunas que a ciência atual ainda não conseguiu. No entanto, de forma alguma, devemos cultuar a crença que nascemos para sofrer. Muito ao contrário disso, estamos aqui para aprender a deixar o sofrimento.

Todo sofrimento é fruto da falta de compreensão da impermanência da vida terrena e da eternidade espiritual. Este apego exagerado as limitações da vida física, a falta de conexão com a essência espiritual e o entendimento que somos todos Um.

Aquiete-se e se conecte ao Criador. Você poderá perceber a vida além da vida...
Muitas pessoas se sentem vazias de significado. A vida restrita à matéria não proporciona plenitude. Sinta a espiritualidade que o torna um ser.

Você não nasce numa família por acaso, não encontra desafios por coincidência e não está sob o jugo da má sorte. As vidas passadas norteiam a vida atual. Tudo o que criamos de karma, serve-nos hoje em nossa vida. 

A família a qual pertencemos hoje é constituída por espíritos com os quais temos algum laço, seja de amor ou de ódio. Normalmente, as aflições familiares, os desentendimentos e tantas outras adversidades no campo da "pequena família", são as lições que nos farão galgar mais um degrau em nossa evolução.

É muito bom sair e tomar uma cervejinha ou um café com aquele amigo para relaxar. É ótimo ter momentos de lazer  e descontração. Mas , no convívio familiar, nem sempre as coisas vão tão bem... É preciso paciência e vontade para que na intimidade do lar, saibamos agir em prol do fortalecimento das relações pelo amor incondicional. 

Quando passamos a inserir as vidas passadas ao contexto das relações familiares, amorosas e profissionais, fica muito mais fácil e mais leve para o nosso espírito enfrentar os problemas que surgem.

Precisamos estar atentos ao que criamos hoje. A cada pensamento e sentimento que plasmamos na aura. Atenção às nossas atitudes diárias, para que nosso karma se faça em comunhão com o Divino. Confiando mais na vida e no trabalho de transformação interior realizado na prática diária.

Compreender a reencarnação e as vidas passadas nos traz alento aos sofrimentos atuais e nos encoraja para mudanças.


TERAPIA DE VIDAS PASSADAS
A Terapia de Vidas Passadas é muito útil na obtenção do afloramento de uma memória que esteja armazenada no corpo emocional e influenciando negativamente na vida atual. Alguém que morreu por asfixia, se muito preso à matéria, na época do ocorrido, poderá trazer hoje a sensação da falta de ar, em determinadas situações. Há uma fixação cristalizada no corpo sutil que interfere no corpo físico.

Entretanto, não há necessidade de corrermos atrás de nosso passado por curiosidade. O véu que nos distancia do vislumbrar dos acontecimentos de outrora é uma bênção. 

A reencarnação e a TVP podem explicar a antipatia natural por alguém, as dificuldades de enfrentar certas situações, os relacionamentos complicados, as experiências negativas que se repetem, os problemas que não têm causa aparente.

Para nos libertarmos das negatividades, resgates do passado e da vida atual, temos que inevitavelmente nos conectarmos à Luz que emana do Criador. Aprendermos o amor incondicional que dissolve qualquer laço de ódio que possa nos manter presos ao passado. 

A TVP é um tratamento para a alma capaz de iluminar o nosso espírito, nossa mente e nosso coração, dando alento e curando.

Perceba em suas relações difíceis, a lei do karma agindo a seu favor. Dando-lhe a oportunidade de transformar a sombra em luz.
O amor incondicional, a compaixão, são fogo divino que dissipam e transmutam o mau em bem, fazendo a Fênix renascer das cinzas.

Seja Amor!


TERAPIA DE VIDAS PASSADAS COM NADYA PRADO


Devido a grande procura pela terapia das vidas passadas e aos resultados benéficos que produz, Nadya Prado criou e está desenvolvendo um programa terapêutico para seus clientes adquirirem o tratamento intensivo breve contendo áudio e apostila.
Se você tem interesse envie um e-mail para nadyaprado@uol.com.br Cadastre-se e receba por e-mail o seu tratamento TVP com Nadya Prado! Consulte valor e forma de pagamento.

Depressão, desarmonia do espírito

Depressão, desarmonia do espírito
Todos nós, em alguns momentos, já nos sentimos assim, desanimados, sem vontade para nada, com uma tristeza bem lá no fundo de nossa alma...
Como um dia nublado, com garoa e sem cor. O coração fica meio apertado e a respiração superficial, alternada por suspiros.
Alteração de humor, desordens do sono, fadiga exagerada e dores no corpo, mudança de apetite, perda ou ganho de peso, pouca concentração, pensamentos negativos são os sintomas e nuances da depressão, que sorrateira nos envolve como uma nuvem pesada.
Pode ter ocorrido algum problema capaz de nos tirar o sossego. Um sentimento de perda, algo que queríamos muito e que não foi possível acontecer. Uma frustração com a qual temos que aprender a lidar.
Ninguém gosta de perder, mas às vezes lutamos por algo que não nos serve. É como querer de qualquer jeito calçar um número menor que os pés. Não tem o sapato que nos cabe e a gente fica insistindo, querendo saciar o desejo incontido.
A frustração é um remédio amargo que cura os mimos do ego.

Sabe aquela criança que ficou batendo os pés e gritando porque a mãe não comprou o brinquedo da vitrine?
É mais ou menos assim...
Ficamos deprimidos, mas, normalmente, isso passa e a gente se levanta!
Porém, quando a criança não quer entender e a mãe não toma as rédeas da situação, aí a depressão vem e não vai mais embora.
A gente chora até ficar sem ar e cansa... Fica cansado de tudo, porque jogamos nossa energia pela janela, com muita raiva e ficamos sem nenhuma energia para a vida.
O transtorno de depressão acontece quando há um declínio energético muito grande. A energia dos pulmões e do coração são afetados pela depressão, gerando deficiência de Qi – energia.

A depressão é acalentada por mágoas, ressentimentos e, principalmente, pela não aceitação de ocorrências passadas.
A frustração é o resultado das expectativas que temos diante de situações e pessoas, que não são correspondidas.
Uma relação de amor desfeita, um emprego perdido, a morte de um ente querido, a doença que chega sem aviso prévio... Estes e outros fatores que estão fora do nosso controle e que não dependem apenas de nosso empenho.
Ficar deprimido vez ou outra é natural. É um processo importante para a interiorização. Fechamos as portas para balanço. Entrando em contato com seu íntimo, fazendo reflexões, aquietando. Um aprendizado que nos concede sabedoria, quando assimilado.

Contudo, tem gente que fica mais tempo do que o necessário atolada em sua dor.
O transtorno de depressão altera o sistema endócrino e a liberação dos hormônios do prazer. O espírito desanimado, ou seja, sem vontade para a vida, vai perdendo sua energia, alterando seu fluxo, provocando os sintomas.
Sempre por meio dos chacras, o desequilíbrio se instala no corpo vital, até alcançar o corpo físico.

A depressão é um sintoma de desarmonia espiritual. Ela pode estar intimamente relacionada a outras vidas e a obsessões espirituais.
Quando averiguamos que não há um motivo significativo, na vida atual do cliente, capaz de ativar o gatilho, partimos para as causas espirituais e de vidas passadas.

O espírito em vidas pregressas pode ter sofrido uma grande desilusão que, não bem resolvida, traz para a sua encarnação atual.
Temos vários exemplos de espíritos que obcecados pela paixão, seja por bens materiais, poder ou por alguém em especial, ao desencarnarem, sofrem lamentavelmente.
Não aceitam sua condição, pelo apego exagerado que trazem da vida terrena e reencarnam com o karma de aprender a lidar com a frustração pela aceitação e o desapego.

Outros, no cotidiano de suas vidas passadas, criaram karmas negativos, por atitudes impensadas, subjugados pelo egoísmo, que resultaram em o ódio e perseguição por parte de inimigos obsessores. O espírito depressivo luta contra as adversidades e não compreende que seu excesso de negatividade diante da vida é ocasionado por sua teimosia em continuar sofrendo pelo passado, seja consciente ou não do fato.
Ele não quer virar a página, é orgulhoso e está preso à sua infantil insatisfação.
Para sair desse estado de negatividade e desânimo espiritual, ele precisa abandonar o passado e compreender que é sua responsabilidade mudar sua vida.

O ser depressivo pode culpar o outro e o mundo, criando um drama, para qualquer ocasião, porque ele acredita que a sua felicidade não depende apenas dele.
Para sair da depressão, o primeiro passo é procurar ajuda.

Procurar Ajuda
Quando a depressão se torna crônica, passando a ser um transtorno psicobioenergético, é hora de deixar o orgulho de lado e buscar ajuda. Como Terapeuta Transpessoal e Naturopata eu recomendo sempre a psicoterapia integral que possa abraçar também as dimensões energética e espiritual, além de acupuntura e outras técnicas orientais. No lugar da medicamentalização, a fitoterapia e a yogaterapia.
A depressão é como areia movediça, você precisa de uma corda e alguém que lhe auxilie a sair dessa situação.
O segundo passo é a aceitação.

Aceitação
Eu tinha um cliente que não entendia o significado de aceitação, confundido-o com conformismo. Por mais que conversássemos sobre o tema, ele insistia em problematizar e não escutar.
A aceitação é a compreensão de que nossos sentimentos nos pertencem. Ninguém é responsável por estarmos depressivos e infelizes. Perceber que não devemos criar expectativas sobre o futuro, em relação à atitude dos outros e sim nos tornarmos responsáveis por nosso comportamento, que pode mudar nossa vida e afetar positivamente o próximo e nossas relações interpessoais.
O conformismo é um estado de passividade sem consciência. É estar infeliz e se conformar com isso, mantendo-se na famosa zona de conforto.
O terceiro passo é deixar o passado.

Abandonar o Passado
O passado só existe em sua mente. O seu único momento real é o agora. Você precisa ensinar a sua criança mimada, cuidar dela como um adulto maduro e que conhece suas manhas.
O quarto passo é assumir a responsabilidade por sua felicidade.

Agir para a mudança
O principal agente da mudança é você mesmo. Sua história é seu compromisso. Sem pressa de chegar, vivendo seu aqui e agora. A responsabilidade de uma vida plena é sua!
E tenha muito cuidado, para não substituir a depressão pela ansiedade.
A depressão surge quando o “gás” da ansiedade acaba...

Seja Amor!
Eu sou Nadya Prado, terapeuta transpessoal e naturopata. Para agendar orientação e terapia  envie um e-mail para:

nadyaprado@uol.com.br


Para saber mais sobre transpessoal e meu trabalho acesse o blog: http://www.psicologiaesíritualista.blogspot.com.br

Curta minha página oficial no facebook:http://www.facebook.com/nadya.r.s.prado