Perturbações do sono? Conheça as causas espirituais


É muito ruim ficar rolando de um lado para o outro na cama, sem conseguir pegar no sono. Olhar no relógio e ver o tempo passar, a madrugada chegar e, quando o cansaço toma conta, já é hora de acordar. Ter pesadelos recorrentes e mal-estar geral no momento de dormir...

Ter um sono tranquilo depende de uma série de fatores. Cuidados com o corpo, com a mente e com o espírito, possibilitam uma boa noite de sono. Dicas de como mudar hábitos alimentares e rotina diária podem ajudar a regularizá-lo e são medidas essenciais que refletem na saúde como um todo.
Algumas causas conhecidas que provocam o desequilíbrio do sono são: apneia, depressão, ansiedade, estresse, ambiente com muito barulho, luz excessiva, cafeína, álcool e outras drogas.

A insônia se caracteriza por dificuldade de iniciar e manter o sono durante a noite ou o despertar antes do horário desejado, podendo se tornar crônica e debilitante para quem sofre do transtorno. Provoca alterações do humor, de memória, dificulta o aprendizado, raciocínio e pensamento, prejudicando também a saúde física.

No âmbito da dimensão física, buscar a alimentação saudável, as atividades físicas, o contato com a natureza e os momentos de lazer, são recomendações pertinentes para ajudar trazer o sono tranquilo.

No plano mental, é preciso diminuir os níveis de estresse e o excesso de estímulos. A prática meditativa é um aliado eficaz contra a insônia causada por condicionamentos mentais. Reconhecer pensamentos e sentimentos que possam estar alterando o ritmo normal do sono, criando conflitos e distúrbios.
Porém, além das causas acima, o sono depende de fatores energéticos e espirituais.
Algumas pessoas se deitam e o sono não vem, sem nenhuma explicação... Existe um impedimento, uma interferência energética.

A glândula pineal ou epífise é responsável, entre outras coisas, pela produção de melatonina, hormônio que regula o ciclo do sono. Sua produção ocorre e se acelera com a falta de luminosidade. No processo de interferências espirituais e energéticas, a glândula é afetada, porque é por ela que se recebe os estímulos astrais. Constituída por cristais de apatita, funciona como uma antena que capta as sensações sutis.

Na esfera espiritual, a glândula pineal é considerada o centro de comunicação mediúnico.

Existem vários estudos e pesquisas científicas sobre a pineal. Podemos citar, entre tantos, o Dr. Sergio Felipe de Oliveira que acredita na conexão direta entre a glândula e as dimensões sutis.

No caso da perturbação do sono, proveniente da dinâmica entre a pineal e a dimensão espiritual, podemos dizer que, quando há uma influência de um espírito, a produção de melatonina é alterada. Sua fisiologia e parafisiologia se desequilibram devido a aproximação. Se há uma obsessão, o médium sofrerá uma série de distúrbios.

Pode sentir mais sono em momentos impróprios e durante à noite, ficar extremamente excitado por estímulos energéticos advindos da esfera sutil.

Quem não sentiu alguma vez, um medo terrível ao deitar para dormir?
Angústia sem explicação, tremores, calafrio... Uma sensação de estar quase dormindo e, de repente, um movimento brusco e involuntário do corpo rouba-lhe o sono e os olhos arregalam.

Barulhos estranhos, pesadelos que fazem acordar...
Além disso, quando dorme, acorda no outro dia com um extremo cansaço, sem energia... Esses sintomas se relacionam às interferências do plano astral, como presenças espirituais, desequilíbrios mediúnicos e, inclusive, reminiscências de vidas passadas.

Quando nos deitamos para dormir, inicia-se o processo natural de afrouxamento das sensações físicas e a ampliação dos sentidos sutis. Nosso espírito acorda e nosso corpo dorme.

O médium de desdobramento tem facilidade para se afastar do corpo físico, na interação com o plano espiritual. Os estados alterados de consciência, em algumas pessoas, ocorrem sem domínio do fenômeno e por falta de conhecimento, ficam amedrontadas e cada vez mais sensíveis.

Nos desequilíbrios como insônia, entre o estado de vigília e de sono, há uma perturbação, que impede o fluxo natural desse processo. Apesar do cansaço físico, nota-se um alto grau de ansiedade, irritabilidade e sintomas físicos incômodos. Por meio do sexto sentido, pode-se sentir a aproximação de forças energéticas sutis.

O campo áurico, alimentado por pensamentos, sentimentos e emoções, possui um padrão vibratório que reflete o estado espiritual do ser. Quando carregado de negatividades também produz sensações desagradáveis e alteração do metabolismo da pineal e de todo sistema endócrino. Envolvido em sua densa aura, o indivíduo sente dificuldade para se desdobrar do corpo físico de forma harmônica.
Atraindo as energias que se sintonizam a ele, sofrerá de obsessões causadas por sofredores que sintam afinidade por esse campo energético, ou por espíritos que vampirizam suas energias originadas dos vícios que sustenta em sua vida diária.
Traumas e distúrbios acometidos nesta e em outras vidas também podem causar problemas na hora de dormir.
Por isto, os desequilíbrios do sono devem ser observados e tratados de forma integral. A psicoterapia transpessoal é uma ótima aliada, porque traz uma visão ampliada e técnicas que tratam todos os níveis do transtorno: físico, energético, emocional, mental e espiritual.

Chega de sentir o mundo astral e não saber como lidar com o desconhecido, ser prejudicado por influências negativas de espíritos sofredores, sem ter a chance de se defender, por não saber o que fazer...
O corpo vital ou etérico, é um corpo sutil, molde do corpo físico e está intimamente relacionado a todos os sintomas mencionados. Por meio da aura e dos chacras, recebemos as impressões do plano astral. Os distúrbios nesse sistema psicoenergético resultam em desequilíbrios de toda espécie e aqui mais particularmente, no metabolismo e a qualidade do sono.

Se você está sofrendo deste mal, sua qualidade de vida deve estar bastante prejudicada. O sono tranquilo é essencial para renovar as energias do corpo, da mente e do espírito. Psicoogicamente o sono é uma válvula de escape para descarte do excesso mental  e para as repressões se manifestarem. Na dimensão espiritual, durante o sono, o espírito pode transitar livremente sem os impedimentos do corpo físico, trabalhar, estudar ou apenas ir ao encontro de lugares e pessoas afins. O espírito necessita desta liberdade parcial para sorver as energias espirituais que nutrem e o mantém saudável.

Seja Amor!



Para informações sobre valores e agendar consulta envie e-mail para: nadyaprado@uol.com.br

Para acompanhar e saber mais sobre Terapia Transpessoal e Naturopatia com Nadya Prado acesse e se cadastre em http://www.psicologiaespiritualista.blogspot.com.br
Curta minha página oficial no facebook http://www.facebook.com/nadya.r.s.prado
 


Wu Wei, uma prática poderosa de cura!

Imagem relacionada
Pode ser que você já tenha tentado muitas técnicas para trazer saúde e prosperidade para sua vida, mas se ainda não conquistou os seus ideais e a plenitude que busca, significa que tem algo que falta para o seu entendimento e transformação.

Um dos conceitos mais antigos sobre cura e fundamental no Taoísmo é o princípio da não-ação, conhecido por Wu wei. Não significa que não devemos agir e sim que a ação não deve ter intenção. Quando estamos conectados com a consciência cósmica, deixamos o território do ego e de todas suas instabilidades emocionais e mentais. Colocamos o nosso ser em comunhão com o fluxo do Tao, possibilitando a cura de nossos desequilíbrios.

Tao significa caminho e define o Taoísmo, filosofia e religião oriental que teve como precursor Lao Tzu, mestre autor do livro Tao Te Ching, há mais de 300 anos a.C.

Não temos que chegar em algum lugar e sim devemos contemplar o caminho, com plena atenção. A contemplação é um estado de êxtase com as coisas do Céu e da Terra, numa entrega confiante ao fluxo da vida.

Sinta-se como um monge de pés descalços que pisa a terra crespa que os fere, calejando a cada passo. Respire profundamente a vida e deixe que ela adentre o seu ser. Perceba a paisagem como sendo parte dela, envolva-se com ela, seja como for. Este é o caminho do buscador do Tao e do curador.

Wu wei é o estado de meditação, de plena atenção, que permite a energia fluir como as águas do rio que desaguam no mar e se fundem a ele. Estado de presença no aqui e agora que dissolve o “eu” e seus desmedidos desejos e expectativas por resultados.

O primeiro erro de quem busca a cura, seja de alguém ou sua, é o desejo por se livrar da doença, do desequilíbrio, o quanto antes. Esta é uma postura de fuga que não permite o olhar atento para o problema e a compreensão do seu significado.

Quando me perguntam, o que deve ser feito para obter a cura, eu digo que nada deve ser feito... É o nada que cura, o vazio que permite o preenchimento.

Nenhum movimento que tire você de onde está agora. Você tem apenas que vivenciar tudo que está sentindo e deixar que o ciclo se complete.

Toda a ansiedade que o pensamento gera e sua expectativa não propiciam o ambiente ideal para a cura. Algo diferente precisa ser aprendido e isto só acontecerá se você for capaz de enfrentar a dor, não se defendendo dela, mas deixando que ela passe por você, até que finalmente ela se vá, assim que você assimila o aprendizado.

Quando iniciei meus estudos sobre a filosofia oriental e o Taoísmo, o Wu wei passou a ser a  base para que eu pudesse me tornar uma terapeuta. Eu não posso fazer nada por ninguém, mas quando estou em estado de presença e comunhão com o Tao, em estado de Wu wei me torno canal de cura.

Ter a intenção gera ansiedade, a intenção é o gatilho do estado de ansiedade em si. Sempre ouvimos dizer que devemos ter a “intenção de” para que algo se inicie em nossa vida, mas é exatamente por isto que temos tantos desejos não satisfeitos.

A falta de confiança de que tudo acontece como tem que ser faz com que você lute por algo e, então, você passa a viver a energia do esforço contínuo da dificuldade. O sofrimento, a dor, o desejo...

Se você pretende curar alguma coisa em sua vida ou ser um curador, um terapeuta, precisa deixar de querer, de desejar.

Certa vez, em meus sonhos, pude avistar uma lembrança que num instante fugaz me fez retornar a uma vida passada. Nela, eu era um menino acolhido por um mestre que me amparou e me ensinou tudo o que sei hoje. Foi apenas um pequeno segundo no tempo e um momento eterno para o meu espírito, em que me vi recebendo o carinho desse mestre, que com um cobertor me protegeu do frio da noite.
Jamais esquecerei do sentimento que me tomou naquele instante que se tornou o mais importante em meu caminhar.
O significado dessa passagem é de que estou sempre amparada nas noites frias da alma e que um instante presente é eterno e que toda visão temporal é limitada.

Lembre disto, você também, não somos diferentes em nossas possibilidades. Você não está desamparado, permita-se estar em conexão com o mestre que o acompanha, com a sabedoria que o guia pela vida.

Confie um pouco mais e compreenda o aqui e agora como um portal para a sua cura, siga pelo caminho do Wu Wei.

Namastê, seja amor!

Para saber mais acesse http://www.psicologiaespiritualista.blogspot.com.br

Inscreva-se no meu canal do youtube http://www.youtube.com/nadyaprem

facebook http://www.facebook.com/nadyapradonamaste

OS 10 MANDAMENTOS DO MÉDIUM











  1. Incorpore a si mesmo, antes de incorporar outros espíritos, entrando em contato com seu mundo interior, praticando o autoamor.
  2. Não se entregue ao medo que o colocará submisso às emanações fluídicas de baixo teor, busque sempre a energia da compaixão.
  3. Sua energia deve predominar amorosamente quando sentir a aproximação de um espírito sofredor, para que não seja intoxicado pelas negatividades que ele traz.
  4. Esteja atento aos seus pensamentos e sentimentos, perceba quando seu humor começa a mudar.
  5. Em ambientes desfavoráveis, como aglomerados de pessoas e hospitais, proteja-se energeticamente.
  6. Evite discussões e fofocas, mantenha-se em sintonia elevada e prefira se calar.
  7. Cuide-se contra os vampiros energéticos encarnados que sugam sua energia. 
  8. Orai e vigiai, conectando-se  com os benfeitores espirituais e a Deus.
  9. Faça limpeza e harmonização energética, no mínimo 01 x semana.
  10. Conheça-te a ti mesmo. Busque autoconhecimento e transformação interior e cultive o desapego de dogmas e crenças limitantes



O QUE SÃO MIASMAS ASTRAIS?



Os miasmas astrais são emanações de baixíssimo teor vibratório presentes no plano sutil que, quando plasmadas, adquirem forma e aderem aos nossos corpos sutis e ao ambiente, na forma de larvas, pequenos insetos e peçonhentos.
Elas se formam a partir de nossos pensamentos e emoções negativas, que se unem às vibrações semelhantes da psicosfera.
Muitas vezes, quando adormecemos nosso corpo físico e relaxamos as amarras que nos prendem aos cinco sentidos, podemos ver os miasmas em nossos “sonhos”. Na realidade, não é apenas um sonho ou um pesadelo. É a nossa visão astral que percebe os “bichinhos” e quando acordamos, trazemos por meio das interpretações do cérebro e da mente racional, as reminiscências do que avistamos no plano astral.
Quando conseguimos afastar os miasmas durante o sonho, significa que também nos desfizemos deles em nosso ambiente astral. Caso isso não ocorra e você acorde perturbado com  mal-estar, proceda uma limpeza energética e astral.
Para ajudar a descolar os miasmas do corpo sutil, acenda um incenso, tome um banho de sal grosso com sete ervas (do pescoço para baixo), faça um autopasse e ore com a vontade de reforma íntima. Visualize a energia da luz laranja que dissolve as impregnações.
Porém, não esqueça que são medidas paliativas e que haverá a necessidade de sua mudança vibratória. Conhecer a si mesmo e reconhecer seus vícios mentais, emocionais e atitudes que corroboram  esse estado vibracional.
Atraímos para nós as vibrações com as quais nos sintonizamos. O pensamento e a vontade são poderosos criadores e arquitetos da dimensão astral.
A psicosfera terrena , aura que envolve o planeta, é bastante densa e facilmente somos influenciados por ela se não estivermos vigilantes. Isso não significa esconder nossas más tendências. Não basta apenas querermos mutilar nosso lado negativo. Precisamos assumir nossas vicissitudes para compreendê-las e transformá-las.
Algumas pessoas estão tão impregnadas de miasmas que já não coneguem se conectar com sua luz interior ou com os benfeitores espirituais. Com o tempo os miasmas provocam uma série de distúrbios físicos e mentais, que só cessam definitivamente com o auxilio da espiritualidade e de uma profunda transformação interior que o próprio sofrimento proporciona.

Seja Amor!

Nadya Prem

Meus artigos são baseados em meus estudos, pesquisas e práticas transpessoais.



O Caminho do Despertar Espiritual - Entrai Pela Porta Estreita!




"Entrai pela porta estreita, porque larga é a porta, e espaçoso o caminho que leva à perdição, e muitos são os que entram por ela. Que estreita é a porta, e que apertado o caminho que leva para a vida, e quão poucos são os que acertam com ela!"  (Mateus, VII: 13-14)
 
 
Percebo que muita gente anda oferecendo o caminho da “porta larga” para atrair a atenção dos corações aflitos e famintos de amor, saúde e abundância.
São tantas fórmulas mágicas, orações poderosas, terapias milagrosas...

Eu vejo um mundo de expectativas frustrantes, porque não é aí fora que iremos encontrar nossa felicidade.

Nenhuma mandinga pode, simplesmente, alterar todo o curso de sua vida.
Nossa vida é resultado de todo o passado que vivemos, desta e de outras encarnações.


Temos aquele tal de karma, lembra disso? Ah... Mas, andam dizendo por aí que nós podemos queimar todo nosso karma, assim, da noite para o dia!
Gente, vamos despertar?


Precisamos compreender alguns pontos importantes. Ninguém vira anjo assim, num passe de mágica... Tudo requer nosso próprio esforço e entendimento.


Não estou dizendo que não sejamos iluminados, que não tenhamos o princípio Divino em cada um de nós e que estejamos aqui para sofrer.
Acontece que ninguém está aqui encarnado para “curtir” uma temporada de férias.


A vida é laboratório do espírito. Nascemos e renascemos, como manifestação de Deus.
Estamos aqui para aprender através de nossos erros. A transformação interior se faz aos poucos. Em pequenas doses, assim como na homeopatia...

A luz repentina pode cegar!
O tempo é relativo. A eternidade nos pertence.


Nós precisamos do ego, da sombra, da doença, para compreender o Budha, a luz e a saúde.


E o que é o karma?
Ele é o resultado de cada ação que cometemos desde a nossa criação até hoje.
A lei da ação e reação é imutável.


Criamos karmas bons ou ruins. Então, para não termos mais que reencarnar, teríamos que parar de agir. A inação não é uma possibilidade para o encarnado.
Como não criar karma? Como não nos submetermos à lei da causa e efeito?
Bem, ao estarmos atentos às nossas atitudes, vamos aos poucos aprendendo a criar apenas bons karmas e ao mesmo tempo vamos vivenciando os resgates que resultaram do mal uso de nossas outras vivências.

Tomar consciência de nós mesmos, de nossas ações repetitivas e viciosas. Reconhecer as emoções que nos dilaceram o ser.


A transformação ocorrerá com a aceitação de nós mesmos, com a vivência e o expurgo das reminiscências passadas, com o cultivo dos sentimentos sublimes que traduzem o amor incondicional.


Veja, não é  tão fácil, assim, como dizem por aí...


O egocentrismo ainda impera entre todos nós, sem exceção!


Ele é o principal obstáculo para a compreensão das manifestações do espírito. O ego é o princípio da individualidade ( Ahankara) e gera no homem o desejo (kama), o ódio, a raiva (kodha), a ambição (lobha), o apego (moha), o orgulho (mada), a malevolência, o ciúme, a inveja (matsarya).


Se você disser que não carrega nenhum desses atributos, desculpe-me! Então você está no lugar errado!


Para não mais reencarnar, é necessário atingir o grau evolutivo do plano mental superior, que é o somatório de todo o aprendizado realizado através das encarnações sucessivas e do aprendizado através do ego.


O corpo mental superior é o corpo sutil que se constrói pouco a pouco a cada encarnação.


O estado de saúde ou doença, de amor ou ódio, de escassez o abundância, dependerão da visão e atitude corretas.


O Nobre Caminho Óctuplo, ensinamento de Buddha, é o “milagre” que todos buscam:


Compreensão correta, pensamento correto, fala correta, ação correta, meio de vida correto, esforço correto, atenção correta e concentração correta.
Mas, o que é correto?


Compreender as quatro nobres verdades. A vida é sofrimento porque nela há o apego. O apego é resultado da ignorância. Para cessar o sofrimento precisamos desenvolver o amor incondicional que nos afasta do ego.

Puxa vida... Que caminho cheio de pedras...

Sigamos pelo caminho do meio, nem tanto ao céu, nem tanto a terra! O caminho do meio une os opostos e nos torna Um.

É o caminho que adentramos pela porta estreita!



Salve!