MEDIUNIDADE DE CURA

                                                                     
Resultado de imagem para cura espiritual

Como se processa a mediunidade de cura?

Somos naturalmente curadores. O nosso corpo e a nossa mente está sob nosso comando.
Um microcosmo que, apesar de seu metabolismo ter certa autonomia, sempre dependerá de seu criador.

Você criou o seu corpo físico a partir do padrão energético de seu espírito em conjunto às leis da hereditariedade e conforme os compromissos assumidos para esta encarnação atual.

Seu universo físico e energético é a manifestação do seu espírito.

Temos a nossa disposição a energia cósmica ou fluido cósmico universal. Ao ser assimilado pelos organismos vivos, transforma-se em fluido vital.

Quando absorvemos naturalmente o fluido cósmico, ele passa a circular como energia vital em nossa matriz etérica ou corpo etérico.
Ele é o molde do corpo físico e nele se alojam as desarmonias antes de alcançar o corpo físico.

Esta bioenergia se distribui pelos canais ou meridianos e também é conhecida por prana ou c'hi.

O fluxo energético saudável dependerá da qualidade de vida do médium, alimentação, práticas físicas, contato com a natureza. Assimilando a energia vital também diretamente pelo corpo astral ou perispírito.

No campo mediúnico, como intermediário da atuação de um espírito, o médium é um canal, por meio do qual, o plano espiritual utiliza sua energia vital, agindo na cura do próximo.

O ectoplasma, produzido pelo corpo vital é emanado do médium. Os espíritos necessitam do encarnado para obtê-lo.

Os pensamentos e sentimentos que o médium nutre em contato com a energia cósmica, interferem na qualidade da energia absorvida e na capacidade de operar positivamente a cura.

Para o plano espiritual, o melhor médium é aquele que além de ter sua parafisiologia apropriada ao fenômeno, também tenha um padrão vibratório elevado, cultivando a sabedoria do autoconhecimento.

Por isto, dizemos que o médium deve primeiro cuidar de si mesmo de sua autocura.
No caminho do autoconhecimento e da transformação interior o médium se torna um canal de puro amor.

A pratica do autoamor ditará a sua condição de curador eficiente.

Muitas pessoas acreditam que basta a vontade para curar. Infelizmente não...
Quem trabalha em centros espíritas, conhece bem essa realidade. O médium em sua ânsia de curar ao próximo se converte em canal receptor das mazelas alheias. Há uma inversão energética no momento em que o médium se posiciona erradamente, tanto em intenção quanto em atitude.

Nessas ocorrências, tão comuns, o médium agiu em seus chacras inferiores e principalmente o chacra gástrico ou manipura.Chacra das emoções, é movido pelos desejos e não há cura pelos canais do ego.

Em minha experiência, já presenciei médiuns que ao terminarem seu trabalho, voltam ao seu lar, impregnados de miasmas e carregando as energias deletérias que acolheram dos doentes que passaram por seu tratamento.

Dores de cabeça e enjoos são o sinal típico dessa inversão energética.
Eu também já passei por esse drama e hoje compreendo que o trabalho de cura deve ser sempre acompanhado dos guias espirituais e de um preparo técnico e terapêutico que conduzem o médium a um nível mais elevado de sintonia.

O médium tem que estar atento aos cuidados que dispensa a si mesmo.

Outra triste realidade é que não pela primeira vez, ouço um médium reclamando por ter sempre ajudado ao próximo e, mesmo assim, sua vida continuar com problemas Reclamando que na hora em que precisa ninguém o ajuda.
Esta falta de consciência e postura de revolta revela um médium necessitado de apoio, ele está doente.Falta-lhe entendimento, estudo e principalmente reforma interior.

Os benfeitores espirituais, socorristas do espaço, não deixarão de aproveitar as energias do médium de cura, porém além de ser mais trabalhoso, eles não têm como interferir na absorção das energias deletérias que o médium terá que expurgar por si só.

É preciso aprender a ser um canal e não se contaminar...

Mesmo preparado, o médium sempre tem alguma perda energética e pode se sentir exausto no final de um tratamento de cura. É recomendável que tenha uma boa noite de sono e procure se recompor, captando o prana em suas atividades posteriores.

Seja Amor!

Nadya Prado

Resultado de imagem para cura espiritual

A CURA ATRAVÉS DA CELEBRAÇÃO


Resultado de imagem para biodança
Quando  o corpo e a mente adoecem, o espírito se deprime. 
Vivendo por muito tempo na ansiedade, na expectativa dos resultados, ele se depara com a frustração.

O espírito ansioso, não aprecia a paisagem, não cumprimenta as manifestações de Deus e se esquece de celebrar. E assim, em estado de desconexão com sua natureza espiritual e humana, ele adoece.

A doença nos mostra que deixamos de fazer algo muito importante. Ela nos faz parar, não importa onde estivermos.

Tem gente que está numa situação confortável, bem financeiramente, com um bom trabalho, a família parece estável. E de repente, a doença aparece e lhe tira o chão.

Pode ser que num primeiro momento a gente queira fugir ou atacar. Tenta- se livrar do mal-estar que causa essa situação constrangedora. Mas, aos poucos,  percebemos que não adianta lutar, nem fugir...
É hora, então, de olhar para a doença e decifrar sua mensagem.

Pergunta-se a doença:
-Por que você veio até mim?Eu estava bem, não tinha problemas e agora...
E um belo anjo dos céus se apresenta e diz:
-Sabe, você se afastou de nós. Na sua ânsia por chegar, nem sabe onde, esqueceu de cultivar a si mesmo. Deixou de apreciar os momentos únicos que a vida lhe convidava a celebrar.
E ainda continua a perguntar
-E o que eu faço para me curar?
O anjo responde:
- Celebre!

Então, aquela  triste pessoa ficou cabisbaixa sem entender o que significava aquilo tudo.
Buscou o médico da terra que lhe deu veneno.
Buscou a religião que lhe ofereceu dogmas e crenças.
Ela continuou doente...

Toda doença nos chama para a vida, que é a manifestação de Deus. Não precisamos ir à igreja ou a um templo para entrar em contato com o Divino. 
A Sua presença está em cada ser, nos animais, nas árvores, nos pássaros que cantam a vida. Encontre-se com os sabores, odores e cores. Em cada irmão do caminho, tanto aquele que nos quer bem quanto aquele que tenta nos ferir.
Precisamos nos conectar a Deus por meio da celebração.
Celebrar é estar presente em cada momento abençoado em que vivenciamos junto aos nossos semelhantes, junto à Gaya,  nossa mãe.
Para se curar, dance, cante, sinta a natureza penetrando em seus poros... Vibre pela vida e por todas as manifestações, vibre por você, por seu corpo e pela oportunidade de estar aqui e agora.
Saia desse seu padrão vibracional que atraiu a doença. Encontre-se com a cura na celebração.

Seja Amor!

Nadya Prem