ORIENTAÇÃO TRANSPESSOAL ONLINE SKYPE

SÍNDROME DO PÂNICO - tratamento e cura

Síndrome do Pânico X Mediunidade

 Desde a adolescência, sofri muito com a Síndrome do Pânico. 
Meu conhecimento sobre o tema, é fruto de minha experiência e  busca pela cura. 
Naquela ocasião, quase não se falava sobre o assunto. Havia pouca pesquisa e muito preconceito. Por isto,  tive grande dificuldade para encontrar informações  que me ajudassem a  compreender o que se passava comigo. Já faz mais de trinta anos que tudo começou e hoje posso afirmar que foi um caminho de estudos e aprendizado sobre a síndrome, as causas e o tratamento mais adequado. Entender a dinâmica que envolve não somente a síndrome do pânico, como também tantos outros transtornos psicológicos, que acometem cada vez mais pessoas, gerando desconforto, sofrimento e prejudicando a qualidade de vida.
Taquicardia, falta de ar, dor ou desconforto no peito, formigamento, tontura, tremores, náusea ou desconforto abdominal, embaçamento da visão, boca seca, dificuldade de engolir, sudorese, ondas de calor ou frio, sensação de irrealidade, despersonalização, sensação de iminência da morte.
A psiquiatria trata os sintomas com medicação antidepressivos e ansiolíticos junto à psicoterapia. As crises repetidas desses sintomas desagradáveis podem acontecer a qualquer instante sem nenhuma explicação aparente e se diferenciam de uma fobia que é caracterizada por um temor específico.
As crises de pânico estão associadas a um alto e constante grau de ansiedade. Entretanto, não basta ser ansioso para desenvolver o transtorno. Outros fatores devem ser observados na homeostase multidimensional do ser.

Sabemos que hoje vivemos uma vida mais agitada e estressante. Excesso de informações e uma corrida conta o tempo. A cultura do imediatismo e a busca por controle promovida pelo medo constante.  Nesta luta contra as adversidades e imprevisibilidade da vida, tornamo-nos ansiosos.
Cada um de nós tem seu modo particular de lidar com a ansiedade e o corpo nos responde por meio do metabolismo. Importante reconhecer que somos responsáveis pelo que pensamos e sentimos e que o corpo acredita naquilo que enviamos a ele como mensagem. Numa situação de perigo real ou imaginário, o sistema endócrino é ativado, pelo cérebro límbico, liberando os hormônios responsáveis por preparar o corpo a reagir  lutando ou fugindo. A adrenalina e o cortisol provocam a sintomatologia do pânico. 

Precisamos nos sentir seguros e queremos controlar todas as coisas, mas a síndrome do pânico, não tem relação com nenhum fator estressante específico, ela se dá a qualquer momento, sem explicação sobre sua origem. Este é o grande  mistério para a ciência. Pode-se dizer que a síndrome é uma reação crônica em que o corpo já não consegue controlar o estresse. Porém, abre-se uma lacuna, como páginas de um livro que não foram escritas. Não há como explicar o ser humano apenas pela simplória e limitante crença materialista.
Pela ótica transpessoal, temos uma abrangente compreensão das causas , do processo que desencadeia as crises de pânico e da metodologia e técnicas para a cura. Sim, o transtorno do pânico tem cura!

Somos seres constituídos por emoções, sentimentos, pensamentos. Cada "parte" desse sistema que nos compõem tem sua representação energética condensada em nossa aura. Somos energia e Einsten demonstrou cientificamente  que toda matéria é energia condensada.
Além do corpo físico, somos a expressão de nossos corpos sutis: vital, emocional ,mental e espiritual. Guardamos um repertório de vivências desta e de outras vidas,  que resultam em nossa condição energética atual, impressas em nossos corpos.
Cada pessoa possui sua estrutura energética conforme seu padrão vibratório, que reflete em sua fisiologia e parafisiologia (O termo "parafisologia" se refere aos corpos sutis.). A integração entre corpo físico  e corpos sutis  determinará o grau de sensibilidade de cada ser aos estímulos da vida terrena e extra-corpórea.
A síndrome do pânico é comum entre pessoas com alto grau de sensibilidade, aos médiuns mais aflorados. A mediunidade de incorporação e psicofonia explica a sensação de despersonalização e morte iminente. Há um afastamento ou descompensação vibratória entre seus corpos físico e sutil.
A mediunidade é comum a todos nós, porém algumas pessoas são mais "abertas" às influências energéticas e espirituais, devido sua parafisiologia . Os espíritos se aproximam do médium e ele sente em seu corpo físico a alteração metabólica, acionada pelo sistema endócrino. Alguns médiuns são "hipersensíveis" às emanações fluídicas de outros espíritos, de objetos e ambientes. Sem nenhum conhecimento e consciência se tornam joguetes das influências alheias.

A nível psicológico, podemos dizer que, quando nos sentimos depressivos, descontentes, magoados, mal amados e não temos um suporte suficiente para nos libertar das amarras do vitimismo, podemos provocar a nossa despersonalização e descompensação vibratória, porque nos sentimos infelizes com nossas vidas, com o que somos. É como se fugíssemos de nós mesmos e da vida. Perdemos nossa conexão com a Terra. Tornamo-nos alvos fáceis das energias negativas que desestruturam e desequilibram, sofrendo os ataques energéticos que resultam nas crises de pânico.

A despersonalização é uma sensação de estar enlouquecendo, perdendo a identidade, a pessoa sente que não é mais ela mesma. Essa sensação é a perda temporária de seu ego, sua identidade pessoal nesta vida. Por isto provoca o medo da aniquilação. Perder a consciência de si é como a morte do ego.

Os esquizofrênicos lidam com a despersonalização de uma forma muito corriqueira. O limite que separa a esquizofrenia da mediunidade desenvolvida, é que o médium bem treinado, conscientemente deixa que sua personalidade se afaste um pouco para que outros espíritos se manifestem e com total controle do episódio, quando quer, pode voltar a si, após terminar a canalização.

Os medicamentos alopáticos apenas entorpecem os sentidos mais sutis e não curam. além de criarem dependência física e psicológica.
O uso de drogas, as crises de violência e raiva e alguns traumas também podem fazer surgir a síndrome, além dos ataques obsessivos de espíritos sofredores desencarnados.

Relevante notar que seja qual for a causa, ela sempre provocará um rasgo no véu fluídico que nos separa do mundo espiritual, que é um tipo de  tela etérica protetora que impede esta conexão descontrolada.

O tratamento para a cura da  Síndrome do Pânico, na visão transpessoal, tem como base o reequilíbrio do ser integral e multidimensional, visando os aspectos físicos, energéticos, emocionais, mentais e espirituais que compõem o homem-espírito. Psicoterapia transpessoal, manipulação energética para harmonização dos chacras e da aura como um todo. Autoconhecimento, entendimento dos estados alterados de consciência, yogaterapia, educação mediúnica. Compreensão do ser integral e transformação vibratória.
Na mediunidade desequilibrada, sintonizamos o mundo sutil, com as emanações fluídicas mais grosseiras dos espíritos que se encontram em sofrimento e de outras influências energéticas que sensibilizam a aura. À medida que amadurecemos, vamos acessando as emanações mais sutis dos nossos guias espirituaise aprendemos a manipular as energias sutis. lembrando que todos somos médiuns e interagimos com as energias das diversas camadas dimensionais.

A mediunidade, ou sexto sentido, apesar de ser tratada nos centros espíritas, não pode se restringir ao âmbito religioso. Ter mediunidade não significa compromisso religioso. Os desequilíbrios mediúnicos precisam ser desmistificados e tratados de forma integral. 
Eu prefiro chamar a Síndrome do Pânico como Descompensação Vibratória que produz uma série de sintomas associados aos centros nervosos e chacras, influenciando todo o sistema endócrino e a liberação hormonal.

Para os médiuns que já nascem com essa peculiar composição, a cura significa o amadurecimento mediúnico, pelo caminho do autoconhecimento e das práticas transpessoais.

Sem nenhuma conotação religiosa, a descompensação vibratória e a mediunidade são um fato que precisa ser corajosamente enfrentado; não com medicamentos, mas com amor e transformação pessoal. O planeta está evoluindo e chegará um tempo em que a humanidade compreenderá a si mesma e sua multidimensionalidade de forma natural.

Hoje, tenho segurança mediúnica e maturidade para compreender a grandiosidade que há além dos preconceitos médicos e suas limitações materialistas.

O sexto sentido, é um dom divino. O desconhecido nos causa medo, porém, o enfrentamento e o entendimento sobre a mediunidade traz luz ao que antes era obscuro. Através do estudo, da prática e da conscientização, sem preconceitos materialistas e dogmatismos religiosos, tomamos o domínio de nós mesmos e de nossa potencialidade para sermos felizes e saudáveis. 


Namastê!
  

Nadya Prado - Nadya Prem




Informações sobre Tratamento para Síndrome do Pânico

Psicoterapia Transpessoal : Sessões semanais com 50 minutos de duração cada


-presencial: Itupeva /São Paulo

-à distância: para todo o Brasil e exterior - online, com webcam ou áudio (skype ou facebook) - sessões semanais  individuais com Nadya Prem

Entre em contato através do e-mail nadyaprado@uol.com.br

   

Comentários

  1. Oi Nadya!
    Concordo plenamente com suas explanações e gostaria de saber mais a respeito de mediunidade e transtornos mentais em geral ,se fosse possível, em vista de ser um tema bem amplo.
    Grande abraço!

    ResponderExcluir
  2. Oi Aline,
    Sabemos que nem todos os transtornos mentais são de causa mediúnica, mas sempre possuem uma causa espiritual. Afinal somos espíritos atuando no mundo material.
    Existe vasta literatura sobre o assunto em bibliotecas espíritas, que dão ao tema a importância devida.A compreensão sobre os corpos sutis e os chacras também ajudam bastante a entender a medunidade e os desequilíbrios de toda espécie. Estarei sempre à sua disposição para lhe esclarecer dúvidas. Aceito sugestões sobre temas para este blog e conto com sua participação! Namastê.

    ResponderExcluir
  3. Deus Me Ajude eu não aguento mais Viver tento essas Crises..

    ResponderExcluir
  4. Oi Suelen,
    Realmente é muito ruim sentir essas crises, mas tudo pode ser transformado.As adversidades, os problemas e sofrimetnos são como sininhos tocando para nos avisar que precisamos encarar as coisas de frente para comprendê-las e assumirmos o controle. Minha nova postagem fala um pouco sobre isso, espero que lhe ajude. Namastê.

    ResponderExcluir
  5. Oi Nadya, tudo bem?
    Sofro com a sindrome desde os meus 14 anos, hoje tenho 27... faz 1 semana que não consigo trabalhar, tenho medo.. qual sua informação para isso?

    ResponderExcluir
  6. Oi Tácia,

    Você já buscou algum tipo de ajuda para o seu problema? Como conviveu até então com isso? É importante saber quais as suas crenças e sua história, para buscarmos identificar melhor o seu problema. De qualquer forma posso lhe dizer que a partir da adolescência os sintomas mediúnicos costumam aflorar com mais intensidade, devido às alterações hormonais e a abertura dos chacras. Como você bem sabe, o primeiro passo para a cura ou solução de um problema é abrir mão das verdades e valores que aprendemos para que possamos adentrar por outros caminhos e perspectivas de vida.
    Conhecemos o processo químico que envolve a Síndrome do Pânico, o medo que desencadeia todos os sintomas em nossa reação de luta e fuga, quando nos sentimos ameaçados.
    Buscar cientificamente respostas que possam explicar a patologia é extremamente importante, mas a visão cética da ciência impede,por hora, novas descobertas.
    Preciso que me detalhe melhor sua situação. Se quiser pode me enviar um e.mail para nadyaprado@uol.com.br , especificando no assunto Síndrome do Pânico

    Namastê.

    ResponderExcluir
  7. Boas tardes Nadya , queria tirar uma duvida pois sobre do sindrome do panico ja faz um bom tempo e não vejo a hora para que isto passe ou a hora que saiba controlar pois o medo vai aumentar e vou deixando fazer coisas que gosto , como por exemplo jogar futebol , por vezes até sair ha rua , estar com amigos , até ja tive que ir nas urgencias a pensar que iria ter algo mas apenas era o panico medo de morte , venho pesquisando muito sobre isso hoje encontrei o seu blogue e queria tirar algumas duvidas como por exemplo saber se tens dons mediunicos e se sim como melhorar eles entre outras duvidas , sendo assim espero uma resposta sua . Obrigada pela anteção e tudo de bom para todos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A mediunidade natural está presente em todas as pessoas.Já a mediunidade ostensiva, se caracteriza por uma capacidade exacerbada de exercer os sentidos sutis. Eclode de forma espontânea e mais ou menos violenta, muitas vezes, provocando os sintomas da síndrome do pânico. A mediunidade deve ser desenvolvida através dos estudos teóricos e práticos, unidos a evolução espiritual e transformação interior, sendo essas últimas, o combustível que movimenta os dons mediúnicos de forma útil e produtiva.
      Namastê.
      Nadya Prem

      Excluir
    2. Obrigado pela antenção nadya e pelo esclarecimento eu sou de portugal eu queria saber o que voçê recomenda por onde eu começar por exemplo quando voçê falar em teorico tem algo para ler livros ou algo do genero e em relação ha pratica tambem por onde começar ai estão as minhas duvidas .. Mais uma vez obrigado pela atenção e assim espero uma resposta .

      Excluir
    3. Tiago,
      Você pode começar pela literatura básica do espiritismo: O Livro dos Espíritos - Allan Kardec:

      http://www.febnet.org.br/wp-content/uploads/2012/07/135.pdf

      Neste blog você encontrará também outras indicações.
      Quanto a prática é necessário que você procure um local apropriado para isso em sua região. É importante que tenha um acompanhamento mediúnico.

      Excluir
  8. Bom,eu tive crises de panico,hoje não tenho sensação de morte,mais sofro com o sintoma de irrealidade a 2 anos,tomo medicação,faço psicoterapia e a casa dia piora,e agora estou grávida e cada dia poir,agora estou atrás de uma ajuda de um médium pq não sei mais o que fazer,acho que vou pirar,Nadya,você tem como me dar uma dica de o que fazer??

    Obrigada..

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Leka,
      Sinto muito que esteja passando por isso tudo. Na gravidez o espírito reencarnante tem que se acoplar a energia da mãe. Pode ser que você esteja sentindo muito enjoo, entre outros sintomas comuns da gravidez, mas que significam no sentido metafísico, a aproximação energética desse espírito que virá a reencarnar.
      Se você já tem um desequilíbrio mediúnico/energético, com a gravidez a tendência é a piora.
      No entanto, acalme-se, é apenas uma fase que com certeza lhe trará a benção da maternidade!
      Você precisa de tratamento energético, mas como está grávida é necessário que tenha um acompanhamento terapêutico com muita responsabilidade.
      Posso lhe ajudar através da recomendação de florais, de orientação metafísica, passes de harmonização, entre outras coisas.
      Por favor entre em contato comigo através de meu e-mail nadyaprado@uol.com.br, para que possamos conversar, ok?
      Namastê!

      Excluir
  9. Oi Nadya! Tudo que vc disse caiu em mim com a certeza do que eu já imaginava...desde pequena sinto sintomas da sindrome do pânico, me trataram com hipertensão no começo, depois a síndrome, meu psiquiatra disse que normalmente na gravidez os sintomas passam e foi o momento pior das crises, tive um filho especial,com síndrome de down( uma benção) e hoje sofro de desrealização sempre que estou sozinha com ele...hoje ele tem 5 anos, as vezes não tenho nada, mas muitas vezes fico com medo de ficar sozinha e passar mal e morrer, qdo estou só eu e ele...já frequentei uma fraternidade espírita, foi muito bom o tempo que fui, depois me mudei e não fui mais,preciso muito de ajuda, preciso voltar, mas não consigo, sempre deixo pra depois e depois...como controlar isso? Amei seu blog!!!

    ResponderExcluir
  10. Gostaria tbm de acrescentar que as vezes troco as coisas de lugar e só depois vejo e penso...eu não fiz isso...tipo...fui guardar umas roupas que eu havia passado e coloquei uma calcinha minha na gaveta do meu filho menor e uma cueca dele estava na minha gaveta e com toda certeza desse mundo eu não lembro de ter feito isso, e são várias coisas apagadas no decorrer da manhã, como se fosse sonho, como se não fosse eu! é tão difícil explicar...e sempre mesmo horario...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá,
      Que bom que gostou do blog, fico grata por expor o seu relato. A sua história de vida vem confirmar, que na gravidez , mãe e filho sofrem um ajustamento energético. O espiritismo explica com muita propriedade a questão. Muito antes de reencarnar, tudo já está programado no plano espiritual. Nada é acaso.
      Como você mesma escreveu, você recebeu uma benção e a responsabilidade de encaminhar esse espírito, que com certeza, tem um vínculo muito forte com você de outras vidas. Cada um aprenderá com o outro.
      Desde a gravidez, sendo extremamente sensível, você sentiu a presença energética do feto, de uma forma exacerbada.
      Você bem sabe que, tanto ele quanto você, estão resgatando débitos passados e, esse mal estar que sente ao lado dele, é porque essa relação entre vocês dois é muito forte...
      Você precisa voltar a frequentar a casa espírita e seu filho também, será muito bom para os dois. Você poderá ser tornar uma ótima médium e ajudará ao próximo com o seu exemplo de vida. Não perca essa oportunidade!
      Namastê

      Excluir
    2. Obrigada nadya...sinto mesmo tudo isso que vc me falou, tenho que voltar a frequentar e vou orar todos os dias para que o bloqueio desapareça, sempre programo mas nunca vou, até meus outros filhos fizeram questão de ir comigo,mas desisto...muito obrigada!!!!

      Márcia

      Excluir
  11. ola nadya eu tenho esses sintomas todos que voce teve fas dois meses eu tenho 31 anos ja fis todos os exames possiveis e nao encontram nada ,porque sera obrigada pela resposta

    ResponderExcluir
  12. Oi Estela,
    Você passou por alguma situação especial que possa ter afetado profundamente seu equilíbrio energético? Antes de qualquer conclusão, você precisa avaliar a situação de forma clara para que possa verificar a causa. Se você não tem nenhum problema físico, é claro que o seu problema é espiritual/energético. O caminho é procurar ajuda no lugar certo. A psicoterapia transpessoal e os tratamentos espirituais irão ajudar. Pode ser uma questão de fundo mediúnico... (Leia meu artigo Mediunidade Transtornos e Tratamentos).
    Namastê!

    ResponderExcluir
  13. ola nadya outraves , olha eu sei que a dois meses atras , estava sentada a comer comecoume a faltar o ar o coraccao batia a mil e o lado esquerdo todo doiame parecia cambreas , fiquei assim durante duas semanas mais ou menos , ja fui para as urgencias 3 veses e nao encontram nada so dizem quee do stress ,esou bem e derrepente o coracao comeca a disparar do nada muitas dores nas costas e lado esquerdo , e ja nao sei que fazer derrepente fico com frio depois fico com calor ,mas o problema e que isto acontece so de dia , a noite eu durmo bem e muito nao ha explicaçoes , ja fis exames a tudo e tudo esta normal , estou a ficar desesperada nao sei que fazer ,, obrigada pela resposta beijos

    ResponderExcluir
  14. Estela,
    Se não foi diagnosticado nenhum problema físico, então vá urgente fazer um tratamento espiritual num centro espírita!
    Namastê

    ResponderExcluir
  15. Fui diagnosticada com Sindrome de Panico depois de muitas crises terriveis. Meses apos o inicio do tratamento passei a acordar falando com os espiritos. Fui melhorando e me equibrando. Comecei a diminuir os medicamentos e nao tive mais crises, aprendi a administra-las, mas sinto que sao manifestacoes espirituais. Nao frequento nenhum Centro Espirita. Quando mantenho as referidas comunicacoes sinto uma paz muito compensadora. O que me recomenda

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá,
      Você tem uma mediunidade bastante aflorada e deve continuar suas comunicações com os espíritos. Como você falou, quando a mediunidade é canalizada e fazemos bom uso desse dom, sentimos um alívio e uma paz que aquece o coração. Recomendo também a leitura espírita que lhe ajudará a compreender melhor a dimensão espiritual e a mediunidade.
      Namastê!

      Excluir
  16. queria ajuda pra mim , tenho mediunidade que foi me avisada numa carta de vida terrena , diz que sou clarividente e sensitiva , sera que isto tem me desencadeado ansiedade e pânico pois não tenho ajuda moro numa cidade estranha pra mim e se boto a mao na minha cabeça em forma de concha sinto uma energia tipo um imã algo que pesa como se vibrasse, e outra coisa que me ocorre , também as vezes pego um lápis fico num pedaço de papel, e de repente começo escreve mensagem sem pensa , consciente , mais a mensagem sai sinto a mao pesada, e não consigo para de escrever queria me senti orientada beijo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá,
      Tudo indica que tem mediunidade ostensiva. Você precisa aprender a lidar com ela. Isso realmente deve estar lhe provocando o pânico. O amadurecimento mediúnico lhe trará equilíbrio. Se quiser ajuda através de Terapia Transpessoal à Distância, entre em contato comigo por e-mail, namastê.

      Excluir
  17. Estarei enviando um e-mail para vc.
    Obrigada desde já.

    ResponderExcluir
  18. Nadya por favor preciso que me de uma luz, me diga como curar a Despersonalizaçao. Sabe me dizer como curar?????? Estou desesperada :(
    Ja viu alguem que se curou??

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá!
      A despersonalização não é exatamente uma doença, é um sintoma da expansão da consciência. A falta de autoconhecimento e domínio de si mesmo, desequilíbrios psicológicos e energéticos são algumas das causas. Sim, já vi várias pessoas que se curaram, inclusive eu. Entenda que a despersonalização pelo ângulo da psiquiatria e psicologia é considerada um transtorno mental, porque eles desconhecem o ser multidimensional e desconsideram as dimensões energética e espiritual. Você precisa de psicoterapia transpessoal espiritualista. Não se desespere! Envie-me um e-mail para nadyaprado@uol.com.br para conversarmos, ok? Namastê

      Excluir
    2. Muuuuuuuuuuuuuito obrigada pela resposta Nadya!!! :D obrigada mesmoo, eu lhe enviarei um email o mais breve possivel! Muito obrigada pela atençao e auxilio! Te desejo tudo em dobro, beijos! Entrarei em contato pelo email :)

      Excluir
  19. Olá meu nome é Daniela, tenho 19 anos . Tenho essas crises de panico com certa frequencia comecei a sentir aos 17 anos. Nao faço acompanhamento com psiquiatra. A noite quando estou dormindo muitas vezes acordo com minhas maos formigando, já ouvi uma voz chamando meu nome , sou muito católica e sinto uma moleza muito grande quando sinto a presença de Deus, já cai muitas e muitas vezes ao chão da igreja, no que em minha religiao chamamos de repouso no espirito santo. Sou tecnica de enfermagem e sonho em estudar medicina estou correndo atras disso, muitas vezes quando fiz estagios e conversava com alguns pacientes nos hospitais sentia minhas costas queimando. Já fui ao medico devido a esses sintomas, ja cheguei a ficar internada 3 dias, fiz muitos exames de coração e até tomografia na cabeça, os diagnosticos deram como ansiedade generalizada, mas isso acontece sem eu estar preocupada com algo naquele momento. QUeria saber se isso é sintoma de mediunidade ou se eu devo procurar uma ajuda psicologica.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Daniela,
      Seus sintomas são mediúnicos. Você não precisa de psicólogo mas sim de entendimento sobre a mediunidade para que saiba como lidar com ela. Eu recomendo que busque tratamento transpessoal Se houver interesse entre em contato comigo por e-mail nadyaprado@uol.com.br. Namastê.

      Excluir
  20. Olá, Nadya. Me identifiquei muito com esse post e com os comentários. Desde os 17 anos faço tratamento, pois fui diagnosticada com Síndrome do Pânico. Hoje, com 28 anos, estou muito melhor, mas não completamente curada. Apenas aprendi a lidar melhor com as sensações... No início, sentia imensa opressão quando entrava em certos locais, como se pessoas me olhassem, mas ngm estava lá. Sentia um formigamento nas mãos, nas costas, na nuca ... suor frio. Meus pais compraram um sítio, e quando entrava lá, era um inferno. Quando dormia, sentia que me apertavam a garganta e acordava sufocada. Nessa época, comecei a ler sobre a doutrina espírita, mas nunca quis me aprofundar, pois temia que essas coisas que sentia fossem sintomas mediúnicos ... não queria abrir essa porta. Hoje, mais experiente, mais estudada, percebo que só me libertarei completamente disso se enfrentar. Sinto que ignorar esses sensações me ajudou, mas nunca ficarei curada se continuar ignorando. Por favor, poderia me aconselhar em qualquer sentido para que eu possa entender esse meu lado, sem voltar àquela descompensação energética que sentia na adolescência?

    ResponderExcluir
  21. Querida Sarah,
    Nós sabemos o quanto é difícil o enfrentamento, mas como você mesma falou, é o único caminho. Quando compreendemos a grandeza de nosso ser, tudo se torna muito melhor. O ego é o nosso grande inimigo. Ele luta contra nossa essência espiritual porque não quer perder sua identidade. Ele é apenas uma parte de nós que nos faz sofrer e nos impõe o medo.
    Quando entendemos que somos espíritos atuando na matéria e que não há necessidade de temer, expandimos nossa consciência e nos curamos.
    Vivemos numa cultura materialista e quando não sufocados por ela, somos reprimidos pelas religiões. Há uma separação inútil entre a ciência e a religião.
    Todos nós somos médiuns em variados graus, mas mediunidade não é domínio religioso. Como relatou, você cresceu, amadureceu e hoje tem um entendimento maior de todas as coisas. Assim também acontece no sentido transpessoal.
    O conhecimento tranpessoal lhe trará o autoconhecimento e o domínio sobre o ego e a síndrome do pânico, lhe fornecerá as ferramentas práticas e lhe tornará ciente de si, libertando você do medo e lhe curando.
    Sarah, nós já vivemos várias vidas, somos muito mais que apenas um ser material! Se realmente estiver disposta a mudar e a expandir sua consciência vá em frente e enfrente! Estou à disposição se quiser ajuda terapêutica transpessoal e não deixe de acompanhar meu blog. Aqui é um espaço para que nós possamos estar sempre em contato! Grata, namastê.

    ResponderExcluir
  22. Olá Nadya, sou Natália, tenho 24 anos e estou passando por tudo isso desde 2010 (foi quando vim perceber)
    tenho todos os sintomas da síndrome do panico que foram citados e mais alguns como, visualizar bolinhas brilhantes e flutuante e visualizar nuvens (as vezes coloridas) ao redor das pessoas e etc.
    sigo a doutrina espirita kardecista desde 2011 onde foi uma surpresa até p mim mesma pq eu não aceitava essa doutrina de jeito nenhum pois só acreditava no protestantismo por influencia de minha família...Não sei mais o que fazer as vezes me sinto forte e outras estagnada, cansada, sem respostas concretas tanto da parte do centro que frequento quanto dos médicos que fazem exames e dizem que não encontraram nada (e pra ele tudo se resume em ansiedade) eu não acredito pois não vivo ansiosa com nada, não tenho motivos p isso, minha família por ser protestante dizem que isso é um espirito ruim/encosto e tals...os espíritos pedem p m falarem p ser persistente, e eu sem resposta de nenhum lado fico em um amargoso fogo cruzado entre corpo e espirito sem ter conclusões concretas p poder me cuidar da melhor maneira.
    sou mt forte tento sempre manter a calma e positiva, mas as vezes desabo (como neste momento) apesar de saber que se está acontecendo é pq Deus está permitindo.
    Em busca de alguma resposta.
    Namastê _/\_

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Natália,

      O seu depoimento vem corroborar tudo o que eu digo sobre a falta de conhecimento, tanto médico como das religiões, no que se refere à mediunidade.
      Os escritos de Allan Kardec são elucidadores, mas foram escritos à dois séculos atrás e o espiritismo tem em suas ramificações uma nova escola, que é do espiritismo renovado.
      O espiritismo esclarece a vida dos espíritos na dimensão astral e as influências que há entre os dois mundos terreno e espiritual.
      Ensina-nos a necessidade da reforma íntima e traz técnicas de intercâmbio mediúnico preciosas.
      Entretanto, verificamos nas casas espíritas um “ranço” causado pelas interpretações e crenças dos homens encarnados, que têm dificuldade de compreensão da grandiosidade que Allan Kardec, Chico Xavier e Zelio Fernandino de Morais (precursor da Umbanda), entre tantos outros médiuns, abordam a nossa essência espiritual.
      As religiões, em geral, têm o papel de religar o homem à espiritualidade. Acontece que o homem em sua maioria, ainda engatinha em sua ascensão espiritual.
      Minha querida, você é abençoada com um sexto sentido apurado. Existem civilizações espalhadas pelo Universo que lidam naturalmente com a capacidade mediúnica, assim como lidamos com nossos cinco sentidos.
      Sem argumentos ou conhecimento que possam comprovar a inexistência da mediunidade, a medicina prefere negá-la e rotulá-la como um distúrbio ou como coisa do “demônio”.
      Natália, você é médium, apenas isso. Encare com naturalidade sua condição. Você precisa de autoconhecimento e de encaminhamento junto a alguém que possa lhe direcionar e lhe ensinar como equilibrar seus dons mediúnicos, desenvolver e controlar, para que tenha uma vida de plenitude e auspiciosa.
      As nuvens e bolinhas flutuantes que vê são provindas da dimensão energética.
      As bolinhas flutuantes são o prana , glóbulos de energia.
      As nuvens são a aura energética das pessoas. Cada cor tem um significado.
      Quanto aos sintomas da síndrome do pânico são provenientes da aproximação dos espíritos benfeitores que lhe pedem para que não desista de sua tarefa mediúnica.
      Você pode identificar a qualidade dos espíritos que se aproximam de você por aquilo que lhes falam. Um bom espírito lhe induzirá ao bem, a ter fé, a perdoar aqueles que não lhe compreendam, a estudar...
      Os espíritos sofredores e que ainda estão nas trevas, são aqueles que julgam o próximo, aconselham a fazer o mal, a não ir em frente, a desistir de sua mediunidade.
      Querida Natália, espero que essa mensagem possa servir a você e a todos que passam pela crise mediúnica.
      A mediunidade é uma benção. Assim como podemos ouvir, enxergar, falar, sentir o paladar, o toque, a vida material, podemos também sentir o Amor Incondicional presente na espiritualidade. A mediunidade nos coloca em sintonia com Deus para ajudar na evolução humana.
      Meus mentores pedem que comuniquem a todos vocês, que os médiuns são os auxiliares imprescindíveis, que Deus encaminhou a Terra para ajudar a humanidade em seu sofrimento.
      Os médiuns devem ser o fio condutor e a lãmpada que leva a luz aos homens que ainda não podem acessá-la.
      Tenham fé e perseverem no bem sem deixar que as crenças dos homens que vivem na ilusão, perturbem e os desviem do caminho mediúnico.

      Estou à disposição para ajudar através de meu trabalho terapêutico, não só a você mas a todos que se identificarem com essa questão.
      Namastê!

      PROGRAMA DE DESENVOLVIMENTO, EQUILÍBRIO E AMADURECIMENTO MEDIÚNICO EM GRUPO

      Trabalho terapêutico realizado através do skype por webcam. Encontros semanais.
      Para participar e saber mais detalhes envie um e-mail para nadyaprado@uol.com.br, colocando no assunto Desenvolvimento Mediúnico

      Excluir
  23. Eu sempre percebi essa semelhança entre síndrome do pânico e mediunidade,sensibilidade e etc.

    ResponderExcluir
  24. Oi tudo be
    eu tive a primeira crise de sindrome do pânico aos 23 anos de idade e meu sistema endócrino está com alguns problemas como a prolactina alta e a insulina, eu começei a fazer os tratamentos para elas se normalizarem, mas não consigo me livrar da sindrome do pânico e isso me deprime, eu tenho todos os sintomas e com isso tenho pesadelos e ouço vozes mas não ligo porque acho que seja eu mesma falando comigo mesma. vou ao centro espírita mas eu me confronto comigo mesma porque não quero aceitar...
    será que esses problemas endócrinos são por causa da minha mediunidade, será q a sindrome do pânico veio pro causa disto ....

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Marília,
      O sistema endócrino tem um papel importante nessa relação, porém você tem a síndrome do pânico porque seus chacras absorvem as emanações espirituais e energéticas à sua volta.Você tem sua mediunidade muito aberta e precisa fazer um tratamento para equilibrar os chacras e sua mediunidade. Você não quer aceitar sua mediunidade?
      É o mesmo que dizer que não aceita ter ouvidos ou olhos para ouvir e ver... Todos temos mediunidade e só irá se curar quando perceber que o caminho e a compreensão disto, o entendimento de que somos espíritos atuando na matéria. Um abraço!

      Excluir
  25. hum.... então mesmo que eu me cure desses problemas endócrinos eu continuaria com a síndrome do pânico?? então não tem jeito eu teria mesmo que começar a aceitar essa condição?

    ResponderExcluir
  26. Você é um ser integral e multidimensional, isto você tem que aceitar e compreender que seu sistema endócrino responde aos estímulos que recebe. O corpo físico, a mente, as emoções, são todos parte do espírito que se manifesta por meio deles.

    ResponderExcluir
  27. Olá Boa Noite.
    Estive a pesquisar sobre este tipo de transtorno e sobre Bipolaridade e depressão, relacionado com mediunidade, porque toda a minha vida tive depressão, ou bipolaridade e transtorno de pânico.
    De há dois anos para cá, com psicoterapia e Reiki, melhorei muito. Mas este mês passado, fiz iniciação a nível de Mestre de Kundalini Reiki, e fui-me completamente abaixo.
    Fui a um centro espirita e estou à espera que me dêm resposta, mas penso que tenho obcessor. Penso que o Kundalini Reiki abriu os meus chackras inferiores e por isso mesmo estou a sofrer tanto.
    Não sei bem o que fazer a seguir porque a minha depressão é tanta que chega à beira do desespero. Vou seguir tratamento no centro espirita e não me vou deixar abalar.
    Há alguma coisa que eu possa fazer mais? Agradecida.

    ResponderExcluir
  28. Oi Katia, temos que tomar muito cuidado com os cursinhos oferecidos por aí. Você desestruturou ainda mais seus chacras. Sua aura está aberta e você não tem recursos próprios para se manter em vibração elevada. No centro espírita apenas faça tratamentos para fechar sua aura. Você precisa de um tratamento mais integral. Quanto mais você procura desenvolver e abrir seus chacras, mais suscetível fica as influências energéticas. E você não tem preparo nem sintonia para tanto. Se quiser posso ajudá-la terapeuticamente. Envie-me um e-mail para nadyaprado@uol.com.br para saber valores e informações sobre o tratamento. Um abraço, namastê.

    ResponderExcluir
  29. Nadya, boa noite!

    Acredito que sofro de síndrome do pânico há muito tempo mas só fui ter consciência que era Síndrome do Pânico em janeiro do ano passado, quando comecei a parar no hospital por conta de aceleração dos batimentos cardíacos, tremedeiras, vômitos, diarreias, formigamento nos membros e sensação que iria morrer. Todos esses sintomas se intensificaram com o falecimento do meu pai com quem eu era muito apegada... Procurei psiquiatra e comecei a tratar com diversos medicamentos pois além da síndrome eu também tenho enxaqueca com parestesia e visão de aura... Os medicamentos ajudaram os sintomas físicos mas o psicológico continuou abalado e até pensei em suicidio por diversas vezes, cheguei a tomar um vidro de Rivotril com bebida junto para ver se dormia e não acordava mais. Meu pai faleceu em setembro de 2014, em janeiro de 2015 comecei ter crises muito fortes e fui tratar com psiquiatra. No mesmo ano meu noivado acabou e eu fiquei ainda pior, foi quando me senti no fundo do poço e acredito que a espiritualidade me ajudou naquele momento, em setembro do ano passado me levando até um terreiro de umbanda, onde comecei a desenvolver a mediunidade de incorporação. Quando estou incorporada e quando me sinto feliz e eu não sinto vontade de voltar... Agora no mês passado viajei para acompanhar minha mãe em uma cirurgia por conta do câncer dela, ela fez a cirurgia, foi tudo bem, mas há poucos dias descobri que estou grávida, e por conta disso suspendi o Rivotril e o Cymbalta, e agora todos aqueles sintomas físicos da síndrome do pânico estão voltando, e estou com muito medo, de não ter forças durante a gestação. Por favor, gostaria muito de orientação, me sinto perdida. Obrigada! Que Deus te abençoe.

    ResponderExcluir
  30. Olá Talita, você precisa se fortalecer. O medicamento apenas camuflava os sintomas. Você tem que compreender que sua Síndrome do Pânico nada mais é que sua mediunidade desequilibrada. Você incorpora seus guias? Como é seu trabalho na Umbanda? Agora que está grávida não deve trabalhar incorporando, apenas pode tomar passe (especial para grávida!)
    Você sabe que tem um carma a cumprir e é necessário ter fé. Não tenha medo, porque o medo é seu inimigo. Tenha muito amor em seu coração e não desperdice a oportunidade de resgatar débitos passados. Abençoe sua vida todos os dias.
    Eu recomendo que faça psicoterapia e neste momento busque alternativas naturais.
    Com sua sensibilidade os florais de Bach, por exemplo podem ajudar.
    Não há nenhuma contra indicação , mesmo na gravidez.
    Recomendo o Floral Red Chestnut + Walnut.
    Mande fazer em farmácia de manipulação natural e peça para que preparem com glicerina e não alccol porque está grávida.
    Pingue 04 gotas embaixo da lingua 4x ao dia.
    Estou à disposição caso queira fazer terapia particular comigo a distância no Skype (valores e informações por e-mail nadyapado@uol.com.br). Um abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Nadya, muito obrigada por responder! Já fico mais aliviada, na Umbanda eu incorporo os guias mas ainda estou em desenvolvimento e minha incorporação é somente nos dias de trabalhos fechados na corrente, dia de atendimento ao público eu apenas ajudo outros médiuns. Moro em Londrina no PR, e há 1 mês estou na Bahia acompanhando o tratamento médico da minha mãe, ela mora aqui, e acabei não indo a nenhum centro durante esse tempo aqui. Pretendo voltar a tomar os passes embreve. Muito obrigada pela indicação do floral. Vou providenciar o quanto antes. É assim que eu retornar a minha cidade, te envio um e-mail para conversarmos sobre a terapia. Muito obrigada! Deus abençoe!

      Excluir
  31. Boa noite Nadya.
    Sou Roberta e há 10 anos convivo com a síndrome do pânico. Na verdade ele foi desencadeada da pre adolescência. De uma hora pra outra senti meu coração disparar. Fui com 13 anos ao cardiologista tomei remédio por um curto período de tempo e depois fiquei bem. Com 16 anos senti as mesmas sensações depois da morte de um irmão da minha amiga. Fui a dois centro espíritas onde falaram para minha mãe que eu era médium mas não precisaria desenvolver..com 30 anos de idade a síndrome se manifestou em mim com sintomas de taquicardia e minha pressão oscilava. Fiz exames na época coração tudo ok mas a pressão devido a ansiedade subia um pouco. Fiz terapia por 6 anos melhorei na época 70%. Hoje com 38 anos comecei a sentir as sensações...não com frequência... Tenho uma vida um pouco limita-se pois sou super protetora com menus pais...sou casada...não sou uma pessoa triste...saio de casa mas sinto receio de não me sentir bem na rua. Há 3 semanas fui ao cardiologista senti uma ansiedade tão grande que fez meu coração disparar na consulta. É muito ruim sentir tais sensações ...nos limita. Tenho que ter mais coragem pra enfrentar as situações. Gostaria de sua opinião.

    ResponderExcluir
  32. Você é uma pessoa sensível e está se prendendo ao medo que é uma energia muito ruim e contrária ao amor. Você mesma sabe o que precisa, coragem! Quantas vezes mais você irá ao cardiologista? Tem que ter mais fé e compreender que sua mediunidade estará equilibrada quando você se equilibrar mentalmente e emocionalmente. Você deveria sim frequentar um centro espírita, fazer uma consulta e perceber como se sente. Um abraço!

    ResponderExcluir
  33. Olá Nadya, queria te agradecer por esse texto incrível! Foi libertador pra mim. Sou Terapeuta Holística, à dois anos venho desenvolvendo minha espiritualidade. Em 2010 tive as primeiras crises de Síndrome de Pânico, comecei a me tratar com psicóloga, mas abandonei e fiz uso de florais. Depois comecei a meditar. Tudo passou, porém, ano passado as crises voltaram, justamente no momento de minha vida em que decide me dedicar completamente ao meu despertar. Em agosto deste ano tive uma crise forte do chama de agorafobia, simplesmente não conseguia mais sair de casa, sendo que já estava atendendo como Terapeuta e Professora de Meditação. Tomo florais a anos, mas nunca parei para encarar de frente a Síndrome do Pânico. Achei que teria que recorrer a medicamentos, mas com a ajuda da minha mestra, estou conseguindo me curar. Essa pessoa que está me ajudando, me falou certa vez que achava que minhas crises estavam relacionadas à mediunidade que eu evitava desenvolver, inconscientemente. Fazem dois meses que estou estudando a síndrome do Pânico e a agorafobia, juntamente com leituras mais aprofundadas sobre mediunidade, clarividência, etc. Neste mês fui iniciada como Bruxa (afinal é o que sou e não adiantaria mais negar)e seu texto - que li no site O Segredo - veio me auxiliar nesse processo, ao confirmar nossas suspeitas. Gratidão por ser uma pessoa que está trabalhando para desmistificar esses problemas, mostrando o outro lado da moeda,afinal já era sem tempo de aprendermos que as doenças iniciam primeiro no espiritual, atingindo todos os corpos até chegar no físico, portanto é dessa forma que a cura deve ser feita. Desejo luz a você e seu trabalho e que esse tipo de cura se perpetue, para que mais pessoas possam se beneficiar e curar! Blessed be! Namastê!

    ResponderExcluir
  34. Olá Nádia. Boa noite.
    É difícil lidar com essa enormidade de sensações. Estou ligado ao espiritismo. Não relato a eles o que sinto. Aliás poucos sabem o que sinto. No auge das minhas crises, procurava me isolar. Hoje sinto com menos intensidade. Gostaria que me orientasse como me livrar do "sistema de crenças".
    Como disse, sou espírita, mas tenho a impressão que me falta algo. Não sei se me entende. Apesar de estudar o espiritismo, frequento uma casa espírita. Aliás deixo de participar de muitos trabalhos, no que sou muito criticado por isso. Essas críticas me dão uma certa sensação de culpa, achando que esteja fazendo algo errado. Apesar de saber que todos somos médiuns, não tenho aquela mediunidade ostensiva ensinada pelo espiritismo.
    Não estou totalmente curado. O equilíbrio relativo que tenho acredito, seja em decorrência dos enfrentamentos dos medos e sintomas.
    Certo é, que ainda sou muito incomodado por eles. Mas vou levando apesar de tudo. Gostaria que vc me desse umas dicas.
    Como me desvincular do sistema de crenças? Será isso a origem dos males que me afligem. Desde já agradeço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Claudio,
      Os grupos religiosos são carregados de crenças limitantes que julgam e culpam.
      Você precisa compreender melhor seus sintomas e sua espiritualidade sem o dogmatismo da religião. A sua mediunidade está intimamente relacionada ao seu padrão de pensamentos e sentimentos que fazem parte de seu sistema de crenças.
      Para mudar sua situação eu recomendo o processo terapêutico transpessoal que é isento de valores impositivos. Ninguém vira anjo por frequentar um grupo espírita e tenha certeza que aqueles que o criticam são tão ou mais desequilibrados que você. A cura é um caminho, não fique ansioso por resultados, quando cair se levante, aprendemos por tentativa e erro, assim é a vida. Seja amor!

      Excluir

Postar um comentário